Cortisol – o hormônio do stress, das inflamações e do sobrepeso

Stress

Comenta-se sempre sobre como o stress compromete a saúde. Mas afinal, o que é o stress? O stress é o estado de alerta em que o organismo entra ao se deparar com algo que requeira mais esforço ou concentração. Por exemplo: quando um professor questiona um aluno, ele entra em stress para se concentrar e responder a questão; ou, quando uma mamãe ouve um bebê chorando, ela entra em stress para saber o que ele precisa.

Estes são exemplos de stress bom, o tipo de stress normal que todo mundo enfrenta e que faz bem à saúde porque mantém o cérebro estimulado e ativo. Mas quando o stress faz mal?

O stress faz mal quando se prolonga por mais tempo que o necessário, ou quando não se justifica havendo excesso de trabalho e de responsabilidade. Por exemplo: quando um aluno vive preocupado com seu rendimento escolar sem motivos, ou porque sofre abusos do professor; ou, quando a mãe vive apenas para cuidar da criança, sem horário de descanso nem tempo para si mesma; ou, quando eventos graves ocorrem, como abuso físico ou psicológico, acidentes ou doenças graves.

Os eventos acima citados estimulam por tanto tempo o cérebro que causam um desequilíbrio químico, o que prejudica o funcionamento perfeito do organismo.

Cortisol

Como o stress prejudica a saúde?

O stress provoca um aumento da produção do cortisol, um hormônio que é de extrema importância para o funcionamento perfeito do nosso corpo. O cortisol controla nosso biorritmo, reduz nossas inflamações e estimula nossa imunidade. Quando os níveis de cortisol estão baixos (“cortisol baixo”), sentimos dores constantes, inflamamos por qualquer motivo e desenvolvemos um cansaço muito além do normal. Esse cansaço é chamado fadiga crônica.

O método mais comum de identificar o nível de cortisol é via exame de sangue, que deve ser coletado em estado de repouso e tranquilidade. Geralmente os laboratórios só realizam os exames antes das 9 horas da manhã, não mais que uma ou duas horas depois do paciente ter acordado. A coleta domiciliar (quando disponível para este exame) permite resultados mais confiáveis, já que evita-se preocupações com o trânsito, por exemplo.

O mecanismo funciona assim: no início do stress, a adrenal aumenta a produção de cortisol, mas com a permanência do estímulo a própria glândula se dessensibiliza e a produção de cortisol começa a diminuir. O corpo percebe isso como se não pudesse mais descansar. Para ele, cortisol baixo é como se não houvesse mais diferença entre dia e noite e o estado de alerta fosse constante. Com a persistência do quadro, surgem os problemas mais graves: insônia, depressão, obesidade, fibromialgia, fadiga crônica, aumento do risco de enfartes, AVC, trombose e uma considerável baixa de imunidade.

A insônia é causada pelo constante estado de alerta, que não permite ao corpo descansar nem relaxar sua musculatura. O descanso com o sono é obtido apenas a partir da oitava hora de sono. Imagine que, para quem mora no Brasil, isso corresponderia a dormir às 11 horas da noite só querer acordar depois das 9 da manhã.

A depressão é consequência da baixa produção de serotonina, afinal a serotonina é produzida apenas durante o sono profundo, o que não ocorre quando nosso cortisol está muito baixo.

A obesidade está correlacionada à depressão pois, quando a produção de serotonina é baixa, a percepção da saciedade também é diminuída e isso causa um grande aumento de apetite, associado a uma grande retenção hídrica. O organismo apresentará um apetite voltado para os carboidratos que são ricos em serotonina, mas infelizmente, são extremamente calóricos.

A fibromialgia é consequência da insônia. Quando o corpo permanece em alerta constante, os músculos não relaxam e, com o tempo, formam nódulos contraídos extremamente sensíveis à dor. Esta é uma das patologias mais graves causadas pela baixa de cortisol, pois limita muito a qualidade de vida de seu portador.

O aumento do risco de infarto, AVC e trombose ocorre por uma reação inflamatória dentro das artérias, que começam a se obstruir mesmo que não haja gordura, levando à ocorrência destas isquemias mesmo em pessoas magras e/ou atletas.

Já a imunidade baixa é o primeiro sintoma perceptível com a baixa de cortisol, porque nenhum surto de resfriado passa despercebido pelo paciente. É sempre a garganta inflamada, uma crise alérgica ou pequenas doenças correlacionadas.

Como devemos lidar com o stress?

Em primeiro lugar, é preciso qualificar esse stress para saber se ele é do tipo bom ou ruim para nosso corpo. A forma mais fácil de avaliar é através da equação: STRESS + VIDA ATUAL = FELICIDADE ou DOENÇA.
Exemplos:
Cuidar do filho + Vida Atual = Felicidade de ser mãe
Maternidade + Vida Atual = Depressão pós-parto

Se a resposta é felicidade, então esse stress, por mais inconveniente que seja, é benéfico ao seu organismo. Mas, se a resposta resulta em alguma forma de doença ou mal-estar intenso, então esse stress está prejudicando seu organismo.

Como tratar o stress ruim?

Em primeiro lugar, deve-se avaliar o quanto o stress está comprometendo a saúde física do corpo. Se já houver desequilíbrio hormonal e sinais inflamatórios é preciso tratá-los em primeiro lugar, pois só então o paciente terá forças para tratar as questões emocionais correlacionadas. É sempre importante enfatizar que para o tratamento do stress é preciso tratar primeiro o físico para depois tratar o emocional.

O tratamento pode levar de seis meses a dois anos para que o organismo atinja o seu equilíbrio ideal. Mas se a fonte de stress permanecer, então o tratamento deverá ser contínuo.

Foto: Marek Bernat

About Dra. Isabela Lins Costa

Comments

  1. ola doutora to omando acetato de cortizona.e tive poblemas no figado e ando meio que zonzo e com dores no abdome poderia me dizer se o cortizona esta me fazendo algum mau

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Sim, por ser um antiinflamatório hormonal que é metabolizado via hepatica ele pode lhe causar dores, enjoos, diarreia, dores de cabeça, entre outras coisas. Se vc estiver acima do peso, ou com o colesterol alto, ou com gordura no figado (esteatose hepatica) não deve usar ese tipo de medicamento,a não sr que o prejuiso de não toma-lo seja ainda maior. Faça um ultrasom e verifique como seu fígado estar antes de tomar qualquer decisão. Boa sorte!

  2. Danyele Freitas says:

    oie flor… bem como pude ver o cortisol aumenta o apetiti e assim o peso correto? Tenho 19 anos ,peso 44 KL ja tenho uma filha de um ano e 2 meses ,me encomodo muito cm isso , sera possivel que o cortisol resolva isto? ou nao e mtu recomendado para essa cituação? desde ja agradeço beijos.

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      O cortisol pode estar envolvido neste processo sim,mas é preciso avaliar ouras coisas,como sua alimentação, se vc fuma ou bebe, como está sua tireoide…Existem diversos fatores que interferm no nosso peso,mas nenhum deles é mais importante do que a alientação. Procure ajuda para descobrir como descobrir o que te está acontecendo.

  3. Eliane Simões says:

    Olá, Dra. Gostei do seu trabalho aqui.
    Estou procurando saber uma coisa q talvez a Dra. possa me ajudar.
    No período das 6hs da manha até 11hs sinto uma irritação q me incomoda muito. Meu cérebro parece louco, muito acelerado e perguntas e respostas acontecem aqui dentro dele. Situações q ocorreram ou não ficam ecoando na minha cabeça e isso me deixa muito tensa. As vzs sinto q vou explodir e isso é totalmente diferente d q realmente sou. Pois sou calma, falo baixo… Eu tomava um hormônio a quase 10 anos q é o ” Ela Max” e enquanto tomava n sentia isso, quando parava p menstruar sentia essa coisa chata no cérebro. Tenho 51 anos e parei c esses hormônio e passei a tomar “Tibolona” , pq tenho muitos nódulos calcificados nas mamas (7). Acho q tem haver c os hormônios . Tbm tive 2 crises de pânico depois q parei de tomar meu Ela Max. Será q pode me ajudar?

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Vc deve sofrer com alterações hormonais ha muito tempo, por isso o uso do anticoncepsional lhe ajudava,mas com a menopausa e com as alterações na mama, lhe prescreveram a tibolona para substituir a sua progesterona. Na minha experiencia isso nunca da certo, a paciente engorda e se transforma em outra pessoa. Recomendo que vc procure um médico que avalie a possibilidade de vc iniciar um tratamento com hormonios bio identicos aos seus, e que avalie tbém sua dosagem de serotonina para saber se ha necessidade de repor para tratar depressão e prevenir o pânico. Se quiser minha ajuda, eu atendo no morumbi, fone 3758 0606. Boa sorte!

  4. Fabiola says:

    Bom dia!!
    Tenho hipotiroidismo (Hashimoto). Tenho níveis de anti-TPO e cortisol bem elevados. Levo uma vida tranquila com uma alimentação com verduras, legumes, carnes magras, cereais integrais, quase nada de refrigerante, gorduras e consideradas ruins. Faço exercícios regularmente e tenho uma taxa metabólica basal de 1791 cal. Bem, não consigo perder peso. Meu médico disse que faço exercícios demais e isso está estressando meu corpo e elevando o cortisol e tbm o anti-TPO. Isso realmente pode estar acontecendo? Ele recomendou o máximo de 40 minutos diários e dentro desses 40 minutos estão o alongamento, aeróbico e musculação. Existe alguma coisa que posso fazer para baixar esse cortisol?
    Obrigada,
    Fabiola

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Oi Fabiola! Tenho alguns pcts como vc e sempre é dificil achar um meio termo de tratamento que agrade aos dois lados,pois provavelmente o excesso de exercicio fisico está causando o aumento de cortiso,mas para atividade ou diminui-la drasticamente tbém causará stress ao seu corpo. Em casos assim eu avalio o corpo do pct profundamente(DHEA,HGH,TESTOSTERONA,PROGESTERONA,SEROTONINA,CORTISOL,ESTRADIOL,PROLACTINA,INSULINA,entre outros. A partir daí eu conduzo uma pesquisa alimentar específica para descobir qual alimentação ideal para o a paciente, além das atividaes que são necessarias para um desempenho ideal. Vc precisa lembrar que se está vivendo sob stress oxidativo constante é necessario protejer suas articulações senão elas vão se destruir em artrites… Cada organismo funciona de um jeito especial, e é preciso tempo e paciencia para descobrir o certo,mas quando se descobre, um universo de opçõs se abre e a vida melhora muito. Se quier minha ajuda, atendo no morumbi, fone 3758 0606. Boa sorte!

  5. Karine says:

    Olá Dra.

    Acabei de passar pelo tratamento de Iodo radioativo e, sinto que estou totalmente ficando louca, meu hormônios não estabilizam, tenho dores pelo corpo o tempo todo, sinto uma ansiedade terrível, fiquei agressiva, choro o tempo todo, as vezes até esqueço de respirar, não sei o que fazer mais, tenho pensamentos que antes não tinha, brigo com meu esposo (a quem amo e só me faz bem). A dosagem de Cortisol Basal está alta, como, por Deus do céu vou conseguir controlar, nem rivotril está me acalmando, as vezes penso em cometer uma loucura, pois não estou aguentando mais.

    Me ajude, de alguma forma Dra. de qualquer forma! Por favor!

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Compreendo bem o que vc está passando, pois já vi este quadro várias vezes. O inicio do hipoteroidismo é muito dificil, e os sintomas emocionais são muito intensos. A melhor forma forma de vc conseguir ajuda é procurando um medico que se dedique ao seu caso e que te acompane por este primeiro ano, pos as dosagens hormonais vão variar mito e repor só t4 e tomar anidepressivos só vai mascarar o fato.Medicos que usam terapia ortomolecular, ou que fazem reposição hormonal bio identica podem te ajudar. Meu fone é 011 3758 0606. Passei eu mesma por uma situação semelhente e sei que se for corretamente tratada vc vai melhorar e voltar a viver em paz com a saúde. Boa sorte!

  6. Raquel Costa says:

    Oi Dra,

    Gostaria da sua opiniao no meu caso, pois ja passei por muitos médicos e nao estou tendo resultados. Tenho nódulos na tireoide desde 2007 e ja ja fiz biopsia e estava tudo bem e sem alterações hormonais. No fim de 2011 comecei a ter tendinite nos ombros sem explicação. Fiz algumas injecções de betametasona e ficava sem dor por 3 ou 4 semanas, contudo e e aí q esta a polemica, quando estava sob o efeito do corticoide emagrecia 6 kilos sem mais nem menos, saem dieta nem exercícios, quando voltava a sentir dor, voltava a engordar. Os médicos nao sabem pq isso aconteceu, na verdade eles nem acreditam em mim, o que me da uma raiva tremenda. Resumindo continuo gorda e com dores, dependente de antiinflamatórios e analgésicos para conseguir ter uma vida normal. Abaixo o resultado dos meus últimos exames.

    Serotonina 106,2 (117,5 – 193,3)
    Tsh 0,056 (0,4 – 4,5)
    T4 11,5 (5,5-11,0)
    T4l 1,5 ( 0,8 – 2,7)
    T3l 3,1 ( 2,0 – 5,0)
    Anti-tg 278 ( até 60)
    Anti-tpo 49 ( até 60)
    Cortisol plasmático 8,7 (5,0 – 23,0)

    Obrigada e parabéns pelo site!

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Oi! nem vou perguntar se está tudo bem, porque eu sei que não está. Pelo que pude ver vc stá com hipertireoidismo, ou com alguma tireoidite (inflamação da tireoide),mas pode está apenas no inicio…No ultrasom da tireoide havia alguma area heterogenea? Ninguém sugeriu tomar tapazol? Acho que vc precisa fazer as dosagens de TSH< T3 E T4 livres, junto com dosagem sérica com 3o minutos de repouso do cortisol, pois sua tireoide pode está provocando uma fadiga adenal, o que provoca desequilibrio do cortisol e consequente aumento do apetite e peso. Deve ser por isso que o corticoide é tão necessário ao seu corpo. É bom dosar tbém o estradio, progesterona, fibrinogênio, pois os ovários também serão comprometidos… Não parece ser um caso simples,mas não desista! Só após 4 anos de tratamento foi que a minha tieoide começou a estabilizar! Boa sorte!

  7. Ozana says:

    A alteração de cortisol pode prejudicar eu engravidar?

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Dificilmnte seria uma causa única para seu problema,mas ela pode causar inflamação nas trompas e isso dificulta a gravidez.

  8. DICIONE SOARES DA SILVA says:

    Olá Dr. eu axo que estou com o cortisol baixo porque ando com todos estes cintomas me acometendo estes cintomas estão me afastando do meu trabalho ando muito desanimada sem vontade de nada até de viver será que existe umablema. maneira de me livra deste pro

    • DICIONE SOARES DA SILVA says:

      haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

      • Dra. Isabela Lins Costa says:

        Pois é! Eu fiquei assim quando descobri que provavelmente tenho hipotireoidismo desde os 18 anos de idade( só apareceu nos exames quando eu tinha 37) Sofri muitos anos de depressão e retenção hidrica, subitas variações de humor,e disposição sem saber o que tinha. A medicina ainda tem MUITTTTOOOO CHÃO pela frente.
        Abraços!
        dra. isabela.

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Procure um médico que te escute e dê atenção, e que faça todos os exames relevantes e só assim você descobrirá o que está acontecendo. Boa sorte!

  9. Rosani pilan says:

    Dr isabela, em primeiro lugar , gostaria de parabenizada pelo despreendimento de esclarecer as pessoas a respeito de sua saúde, meu caso e um tanto complicado, pois tenho enxaqueca, quando criança era mais leve, até os doze anos depois entrei em um período de muitas crizes, que duraram até os meus quinze anos, depois entre em um período de descanso, elas voltaram muito intenção nos meu trita e dois anos, hoje eu estou com com quarenta e nove anos, a dois anos fui diagnostica como sendo portadora de fibromealgia, e tenho procurado fazer dentro do possível o tratamento, a medicação que eu estou tomando hoje e para dor spidufen , simbalta, uso um relaxante muscular mirtax, agora meu medico me pediu para fazer um teste de cortisol basal, a medicação me deixa muito mal penso que o remédio me faz mais mal do que me ajuda em alguma coisa, nao tenho depressão, mais estou cansada, tudo o eu quero fazer na minha vida, de uma forma ou outra estou sempre me sentido mal, dores de cabeça, por qualquer coisa , nao posso tomar sol, nao posso fazer caminhadas, qualquer esforço físico e suficiente para desencadear crises de dor, ou muscular ou de cabeça, gostaria de ressaltar que meus exames nao apresentado alterações, chego a pensar muitas vezes que seria bom que desse alguma coisa, pois aí eu saberia o que fazer, nao tenho problema de pressão , nao tenho costeiros , nao tenho diabes, nao tenho tiróide, nao tenho problemas , hormonais, meu exames sempre estão dentro da mortalidade, faço dos os anos uma batia de exames, agora foi refazer tudo esta semana, estou cansada, gostaria de sua opinião, desde já agradeço pela atenção, fique com deus.

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Um caso como o seu requer um acompanhamento continuo do médico. Quais são as dosagens do seu cortisol(exame feito com repouso), da serotonina serica, do fibrinogênio, do T3, T4, e TSH, como está seu fluxo menstual e os hormônios ovarianos (estradiol e progesterona)?Para ter certeza e dar um diagnóstico mais apurado o médico precisa ver vc, e saiba que dificilmente você você obterá cura de uma doença que já cronificou,mas no que eu puder ajudar estarei a sua disposição.

  10. Cristiano says:

    Ola dra Izabela!! Estive lendo os comentarios i adorei o blog, acho q a sra podera me ajudar com o meu problema que esta atrapalhando por demais minha vida em geral, vamos la…passei por um problema a algum tempo atraz q mudou totalmente minha vida, fazem exatos um ano, devido a varias preoculpaçoes causadas por esse problema ñ consigo levar mais uma vida normal, sinto dores de cabeça precisamente do lado esquerdo na nuca diariamente me disseram que e estress ou tensão, me irrito muito facilmente, sinto quintura o dia todo em meu corpo, meu cabelo esta caindo bastante alem de um encomodo constante no peito esquerdo, alem de problemas gastroentestinais como dores no pe da barriga tanto do lado direito no figado como do outro lado do pancreas, i vez por outra tenho umas crises de panico por favor dra a que proficional devo recorrer a um psquiatra, neuro, gastro ou cardiologista, tenho umas crises que minha pressão sobe , almenta a dor na nuca, falta de ar dor no peito e um descomforto no estomago tipo uma queimação, i uma tremedeira das maos,, me ajude dra por favor que deus le abençoe.

    • Dra. Isabela Lins Costa says:

      Uau Cristiano, a coisa está realmente dificil pra você! Olha, uma situação assim tão complexa precisa realmente de acompanhamento médico cosntante. Tenho certeza que um bom médico, seja psiquiatra ou clinico geral, tem condições se te ajudar.Meu ponto de vista sempre avalia pela abordagem ortomolecular, pois essa é minha formação…Sei que vc precisa fazer diversos exames (serotonina, testosterona,cortisol,dhea,fibrinogênio,endoscopia,mapeamento cerebral e talvez uma ressonância,entre outros…) Se quiser me procurar estou a sua disposição no fone 3758 0606. Obrigada e boa sorte!

Comente aqui

*